Thiago Zancaner in the house!!

Thiago Zancaner
Thiago Zancaner

Fala pessoal do TrySP tudo bem? Meu nome é Thiago Zancaner e sou DJ profissional pela agência Tune há 4 anos, onde toco House Music e suas vertentes.

Comecei a tocar em festas de amigos em 2002, quando ainda cursava Administração de Empresas no IBMEC (hoje chamado Insper), em São Paulo – SP. Minha paixão pela música começou quando eu tinha 10 anos de idade e estudei bateria por 4 anos, então o gosto pelas batidas começou cedo na minha vida. O contato com música eletrônica se deu após começar a frequentar o Sirena, Club em Maresias, quando eu tinha uns 18 anos. Assistia o Carlo Dall´anese, Buga e o Gui Pimentel que na época tocavam direto lá e ficava fascinado! O pessoal no interior é muito festeiro (nasci em Bauru – SP mas amo São Paulo, onde resido há 12 anos), minha avó teve 5 filhos então vim de família grande e meus tios sempre davam grandes festas em seus aniversários; acho que isso ajudou a mais tarde ter minha própria empresa de eventos e a trabalhar com isso também, uma outra paixão.

Eu ficava imaginando na faculdade que ser DJ devia ser a melhor profissão do mundo, pois podia: a) entrar de graça nas melhores festas, b) tomar uma cerveja ou algo enquanto trabalha, c) as mulheres ficam em cima, d) poder controlar a reação de uma multidão de pessoas e as deixarem felizes com apenas alguns botões e d) você ainda seria pago pra tudo isso! Já imaginou? Nessa linha de raciocínio eu e um amigo de faculdade – na época inspirados por outros DJs que saíram da mesma faculdade mas eram mais velhos que nós como o Paulo Boghosian e o João Lee – compramos em conjunto um equipamento básico e começamos a “fuçar”. Minha dica pra quem tá começando é “compre o equipamento e fuce”, você vai aprender muito mais do que com qualquer curso de DJ que existe por aí no mercado… Nunca desista de seus sonhos e vá atrás!

Vários lugares me marcaram que eu toquei, como diversas Carpe Vitas, a festa que sou um dos fundadores e se tornou referência hoje no Brasil… Algumas vezes que toquei para multidões de 3 mil pessoas ou mais, ou ao lado de grandes nomes que eu cresci ouvindo e admirando como por exemplo o Miguel Migs, referência pra mim até hoje em Deep e Soulful House. Passei por diversos clubs bacanas como Mokai e Kiss n Fly, Pink Elephant Porto Alegre, Ballroom, Green Valley Lounge, Pacha Floripa, La Barra etc Mas talvez justamente por ter sido onde eu aprendi a gostar de house music, o lugar mais marcante para mim foi ter tocado no Sirena no carnaval de 2011; na mesma noite do Bob Sinclar. Foi uma experiência muito bacana e de realização, pois eu senti que havia de certa forma chegado ao lugar onde quando mais jovem via admirado os DJs que formavam minhas referências.

Até então, música eletrônica era um termo muito amplo. Na época as festas “Rave” estavam na moda, e vários estilos tinham seu espaço. Mas foi quando morei por 6 meses em Paris, na França que pude conferir de perto nomes excelentes do house francês como Martin Solveig, Bob Sinclar, David Guetta (pouco famoso à época); e aquele estilo me fascinou. A maneira como os vocais, o groove, tudo se encaixa fez mais sentido para mim do que qualquer outro estilo que eu havia ouvido até então. E lá estava eu, sozinho, ouvindo sempre que sabia que algum grande DJ ia se apresentar na cidade. Ouvindo e aprendendo… Nesse mesmo ano, em 2004, foi a primeira vez que fui a Ibiza. Voltei com o case recheado de vinis (sim naquela época tocava com vinil, uma coisa que soa um tanto como pré-histórica nos dias atuais, nao? rs) e consegui uma residência no club W em Bauru, minha cidade natal. O desafio era grande: ensinar as pessoas a gostar de house sendo que o máximo de eletrônico que havia nas boates da cidade eram umas musicas Disco Years e olhe lá.. As bandas de rock reinavam absolutas… Mas deu certo! A W após um tempo levou house para a pista principal e após um tempo até abandonou as bandas, dedicando a casa apenas a esse estilo musical.

Como empresário fundei juntamente com meu sócio a CV Eventos, uma empresa que organiza as festas Carpe Vita. Foi uma das festas itinerantes pioneiras no Brasil e já realizamos edições em diversas cidades do Brasil e em Punta Del Este, no Uruguay. Hoje a Carpe Vita tornou-se referência em um evento onde amigos formadores de opinião de todo o Brasil se encontram em lugares exóticos e paradisíacos como vinícolas, etc para curtir House Music e celebrar o melhor que a vida tem a oferecer. Para quem se interessou, o site é www.carpevita.art.br e o Facebook sempre está atualizado com os próximos e os últimos eventos realizados.

Por ter nascido no interior, tenho uma visão muito peculiar de São Paulo. É uma cidade que quem vem de fora ama ou odeia. Não tem meio tempo… E quem diz que odeia é porque não a conheceu direito! São tantas opções, sejam culturais, gastronômicas, de entretenimento; enfim, é uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, certamente. Quando não estou tocando aqui em algum club, gosto muito de frequentar diversos restaurantes, cinema, teatro, ouvir música clássica na Sala São Paulo é um programa imperdível também para quem não conhece que eu recomendo muito. Malho no meu prédio mesmo, pois ele tem uma academia bacana e é bem prático para mim. Meus restaurantes prediletos são o JAM (japonês que tem uma arquitetura/decoração meio “Bali” e sempre tem música ao vivo e luz de velas, além de uma comida excelente); gosto muito do Fruttaria São Paulo para uma culinária mais saudável como um açaí após uma corrida no Parque do Ibirapuera ou quando se está em um dia mais “light” e o Di Bistrot que é uma ótima opção de bistrot francês que alinha um ambiente intimista com uma comida ótima também. As baladas variam muito, a cidade é muito dinâmica. Sempre tem algo novo que abriu recentemente e uma balada que é legal na 4a feira pode não ser na 5a. A dica é se informar sempre no TrySP e outras ótimas fontes de informação quais são os lugares bacanas da vez. Um programa muito bacana é ir conhecer a Fundação Maria Antonieta e Oscar Americano que fica no bairro do Morumbi; lá tem um museu com peças da época colonial da família real no Brasil que é bem legal mas o charme é tomar um chá a tarde permeado pelos Jardins da Fundação, que são projetados pelo paisagista Burle Marx.

O que eu não gosto de São Paulo é o trânsito e a violência, que apesar de ter melhorado esta última, sempre ouvimos histórias aqui e acolá. Mas com programação para não sair nos horários de pico e alguns cuidados como por exemplo não andar de relógio no carro ou na rua, já se pode amenizar esses dois problemas paulistanos enormemente.

Na minha opinião cada pessoa tem o seu gosto musical e deve procurar ouvir de tudo para poder sempre estar se educando musicalmente. Eu ouço desde axé até música clássica, mas meu estilo de House Music predileto são aqueles que possuem vocais bacanas e um groove (batida) que te faz mexer o joelho e que dá a impressão que é impossível ficar parado! O electro house entrou muito em evidência com a linha de produtores suecos que despontou no mercado, e algumas músicas me agradam bastante como por exemplo o remix do sueco integrante do trio Swedish House Mafia, Axwell, para a música de Ivan Gough & Feenixpawl feat Georgi Kay chamada “In my Mind”. O timming que você vai tocar também influencia muito, se eu vou por exemplo fazer um warm-up (tocar no começo da noite antes de algum outro DJ de renome por exemplo); toco algo mais leve, na linha dessa aqui: Nhan Solo – I Wanna be high (original mix).  Segue o link para a In My mind e para a I wanna be high para a galera do TrySP curtir.

Ivan Gough & Feenixpawl feat. Georgi Kay – In My mind (Axwell Remix)
Nhan Solo – I wanna be high (Original mix)

Não deixem de conferir meus Sets também em www.soundcloud.com/thiagozancaner pode-se fazer download de todos eles, e assinem o podcast da Tune em www.tune.art.br; sempre que tem Set novo, sai por lá também.

Minhas próximas gigs são no Club Q5 em Brasília nesta quinta-feira 1/nov, na Kiss n Fly em Bauru – SP no sábado dia 3/nov, em um casamento particular em Campinas dia 10/nov, no Rakkene em Balneário Camboriú – SC dia 15/nov, Carpe Vita 3 anos em Porto Alegre 15/dez e Carpe Vita New Year Cellebration em Punta Del Este dia 18/dez.

Obrigado a todos e espero que tenham gostado!!

Forte abraço,

Thiago Zancaner

Anúncios

Um comentário

  1. Thiiiiiiiiiiiiiii!!
    Que saudade de voce, meu querido! que delicia ler esse seu artigo e saber mais da sua vida….. muito legal mesmo!! parabens!!
    Amoooooooooo ver as pessoas fazendo o q realmente gostam!!!
    Sucesso sempre!!!
    Mil beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s